Portal Verdes Mares - Site de Notícias de Balneário Arroio do Silva e Região

MENU
Logo
Segunda, 06 de dezembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Região

Justiça suspende decreto municipal que desobrigava uso de máscaras em Criciúma

Decisão foi do juiz Evandro Volmar Rizzo, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública da comarca de Criciúma

249
Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Justiça suspende decreto municipal que desobrigava uso de máscaras em Criciúma 

 

O juiz Evandro Volmar Rizzo, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública da comarca de Criciúma, concedeu liminar em ação civil pública e ação popular para suspender lei municipal de Criciúma que desobrigava o uso de máscara de proteção individual em ambientes externos para pessoas com esquema vacinal completo.

Segundo os autos, o decreto municipal afronta diretamente a Lei Federal 13.979/2020 e também o Decreto Estadual n. 1.371/2021, que dispõe sobre o uso de máscaras, em espaços públicos e privados. “O perigo de dano e o risco ao resultado útil do processo decorrem do estado de calamidade pública referente à pandemia da COVID-19 e do risco de contaminação que o coronavírus oferece à população, estes que impõem a observância de protocolos rígidos e a adoção de medidas sanitárias restritivas para prevenção e contenção da sua disseminação, ao exemplo do uso de máscara facial”, destaca o magistrado.

A decisão deferiu o pedido de tutela de urgência e determinou a imediata suspensão dos efeitos do decreto municipal, assim como impôs a ampla divulgação da decisão em veículo de comunicação impresso ou eletrônico, de circulação municipal, site e nas redes sociais e institucionais da Prefeitura de Criciúma, com alerta à sociedade sobre os fins pedagógicos e dissuasórios que a situação de emergência de saúde pública exige e o cumprimento das medidas previstas no Decreto Estadual. Em caso de descumprimento da decisão, a multa diária foi fixada em R$ 10 mil, até o limite de R$ 300 mil, com a possibilidade de ser ampliada e estendida pessoalmente ao agente público responsável. Cabe recurso da decisão ao TJSC. (Autos 50225531820218240020 e 50225238020218240020​).​​​

 

 

Jornalista Fernanda de Maman
 
(48) 98828-6120

Núcleo de Comunicação Institucional
Comarca de Criciúma

 

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )